Filmes - Cabra marcado para morrer.




Prof. Neto Almeida
Redação d'O Historiante



“Não foi a primeira vez que aconteceu. Mas é, no mínimo, muito especial quando a própria realização de um filme acaba se transformando em novo roteiro, diferente do que estava programado e, de repente, diretor, atores, técnicos e fotógrafos passam a ser os personagens centrais de uma história tão dramática e humana quanto a dos personagens originais.”





As palavras acima são de Eduardo Coutinho, diretor de um dos melhores documentários produzidos no Brasil, e esta é nossa dica cultural: um documentário/filme de produção nacional sobre a vida de João Pedro Teixeira, líder camponês da Paraíba, assassinado em 1962. A produção do filme foi interrompida em 1964, em razão do golpe militar. As forças militares cercaram a locação no engenho da Galiléia e interromperam as filmagens. Dezessete anos depois, o cineasta recolheu os depoimentos dos camponeses que trabalharam nas primeiras filmagens.


Parte da história das Ligas Camponesas de Galileia e de Sapé e a vida de João Pedro surgem através das palavras de sua viúva, Elizabeth Teixeira, - que até então vivia na clandestinidade - que fala sobre sua trajetória nesses 20 anos e das dificuldades da família perseguida pela ditadura militar, junto com outros camponeses que haviam atuado no filme brutalmente interrompido.

É mais um filme que vem se reunir ao ciclo de cinema memorialista iniciado há alguns anos – em que se inclui Jango, de Silvio Tendler – e que recupera a história brasileira dos últimos 20 anos.
                                            
Confira o trailler




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

" Todos iguais... uns mais iguais que os outros"