Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Aconteceu na História, entre 1º e 6 de abril...

Imagem
1º de abril


Milosevic é preso
Em 01 de abril de 2001, o então presidente da Iugoslávia Slobodan Milosevic (foto) foi preso. Acusado de crimes de guerra e contra a humanidade nos conflitos que envolveram a Bósnia, a Sérvia e Kosovo, Milosevic responde é julgado pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia.
1843 - O presidente do Equador, Juan José Flores, proclama uma nova Constituição, chamada pela oposição de "Carta de escravidão". 
1888 - A Princesa Isabel participa do ato de libertação coletiva dos escravos de Petrópolis.
- 1924 - Hitler é condenado a cinco anos de prisão por alta traição, ao pretender depor à força o governo bávaro no dia 8 de novembro anterior. 
1933 - Na Alemanha nazista é iniciada a perseguição contra os judeus. O governo pede que sejam boicotados todos os empreendimentos cujos donos sejam judeus.
-1945 - Segunda Guerra Mundial: as tropas nore-americanas desembarcam em Okinawa, etapa prévia à entrada no Japão.

Livro - A Mulher de Trinta Anos – Honoré de Balzac

Imagem
Prof. Carl Lima Redação d'O Historiante

“Não se nasce, torna-se mulher”. Esse é o pensamento principal de Simone de Beouvoir no seu clássico “Segundo Sexo” (1948). Numa ordem inversa, Honoré de Balzac, em 1835, propõe, influenciado pela filosofia e pelas idéias mecanicistas e naturalistas do cartesianismo, que, embora se nascesse do sexo feminino, apenas tornava-se mulher aos 30 anos de idade. Para o autor, essa idade representa o marco divisório da vida de uma mulher, é a fase onde se encontra a maturidade, o conhecimento, a sublimação e toda a subjetividade, tornado-se de fato o momento que, na relação com o sexo oposto, no que tange a afetividade e a sedução, elas estariam no domínio e exercendo uma hegemonia. Conforme a sua própria definição: “Uma mulher de trinta anos possui atrativos irresistíveis para um rapaz; nada há mais natural, mais poderosamente urdido e melhor preestabelecido do que as dedicações profundas, de que a sociedade nos oferece tantos exemplos (...). De fato …

Nós estamos do outro lado da rua

Imagem
Prof. Pablo Michel Magalhães
Redação d'O Historiante


Já falei aqui sobre os sóis de dezembro e as ilhas de concreto que o governo vem construindo; explanei sobre o teatro dos vampiros e de como o "amor" dos políticos para com os cidadãos pode ser algo tão "adorável" quanto os becos sujos da cidade; falei sobre o pão, o circo e o modo como nos tornamos palhaços nessa história toda. Porém, "indiferente de tudo que pensamos", muita podridão continua rolando na política tupiniquim.

Filmes - Feliz Natal

Imagem
Prof. Pablo Michel Magalhães
Redação d'O Historiante


Fome, sujeira, tristezas... Medo, explosões, saudades... Um misto de várias emoções e tiros. Eis aí um quadro bastante comum durante a fase de entrincheiramento da Primeira Guerra Mundial. A guerra curta e gloriosa, esperada por muitos dos seus entusiastas, passou a demonstrar ser muito mais lenta, encarniçada e longa. Mil, dez mil, cem mil, o número de mortos e feridos só aumentava, e os generais que esperavam uma guerra "romântica", aos moldes das batalhas dos séculos XVIII e XIX, com hora marcada e chá para discutir os rumos do conflito, tiveram que se adaptar a ordenar aos seus comandados que atacassem cidades, matando civis, caso isso fosse necessário.

Como estrelas na terra

Imagem
Prof. André Araújo
Redação d'O Historiante




Emocionante, belo, leve, fantástico, pedagógico... poderia ficar adjetivando a dica cultural de hoje por muito tempo! Porém, um monte de adjetivos para qualificar o filme me parece uma forma vazia de apresentá-lo. Mas, a minha intenção é somente chamar a atenção do leitor para um filme que, sem dúvidas, surpreende e emociona e que foi uma das melhores películas que vi em 2012. Quem nunca assistiu o filme "Como Estrelas na Terra" pode não ter a mínima noção do potencial desta obra. Porém, quem já assistiu, sem dúvidas, concordará com os adjetivos aqui ligeiramente empregados.
O belo filme é uma produção indiana do diretor Aamir Khan, que além de dirigir o filme atua, fazendo o papel do professor Nikumbh. O filme estreou na Índia em 2007 com o nome “Taarem Zameen Par” e em 2010 no exterior. Teve os seus direitos comprados pela Disney, que o distribuiu  com o título “Like Stars on Earth”, distribuindo-o pelo Reino Unido e Estados unid…

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

Imagem
Prof. Juliano Mota Redação d'O Historiante



Homeschooling, Unschooling, Ensino em casa, Escola em casa, Educação no lar, não institucional, familiar. Esses termos são sinônimos de educação doméstica. Esta modalidade, segundo a ANED (associação nacional de educação domiciliar), já atinge a 1000 famílias em todo o Brasil, existe em 60 países do mundo e vem promovendo uma discussão sobre a eficácia do papel da escola na sociedade moderna e a função da família nesse processo educativo. Poderia a família ser a única responsável pela educação escolar do individuo? Quais consequências para a sociedade brasileira este tipo de educação pode vir a trazer? 

"Esquenta": notas de uma falsa democracia racial

Imagem
Prof. Carl Lima Redação d'O Historiante


Salve, salve, caro leitor! Quero aqui compartilhar com vocês uma daquelas experiências semanais que ocorrem em quase todas as famílias brasileiras que consomem a dita TV aberta, com destaque para a programação dominical da Rede Globo.
Corriqueiramente, independente da nova divisão social, que nos condiciona ao alfabeto e sua correlação com a Classe Média, imputando-nos a substantivação de emergente B, C, ou D, estamos nós à espera do almoço familiar, sentindo o cheiro daquela carne ou do frango, e quando a semana permite, de uma suculenta Lasanha. Para ajudar-nos na distração da espera, ligamos a televisão, e está lá o não tão novo Programa "Esquenta", já em sua terceira temporada, com boa repercussão, segundo dizem, e consequentemente bons índices de audiência e anunciantes generosos. Isso credenciou a atração a fazer parte da programação permanente da emissora.

De Luísa no Canadá ao Harlem Shake: os virais da internet e o padecimento da informação.

Imagem
Prof. André Araújo
Redação d'O Historiante


A internet é uma das grandes invenções do século XX. Desde seu surgimento até a sua popularização, ela vem operando uma série de transformações em nossa sociedade. Algumas destas passam quase como invisíveis e mudas. Algumas pessoas acreditam que esta mudanças consistem apenas na “virtualização” da vida humana. Ainda não se sabe quais as fronteiras que essa poderosa ferramenta pode alcançar ou romper.


Dica cultural - Guernica, de Pablo Picasso.

Imagem
Prof. Lucas Adriel S. de Almeida. Redação d'O Historiante



Produzido no ano de 1937, de autoria do destacado artista espanhol Pablo Picasso, o quadro Guernica consiste numa obra de proporções avantajadas. Medindo 350 por 782 centímetros, as suas dimensões já dão testemunho do exaustivo trabalho de Picasso para delinear as singulares formas que compõem a obra. Por sua vez, estes traços nos proporcionam captar formas e sentimentos oriundos de um específico conflito, a Guerra Civil Espanhola. A obra encontra-se atualmente exposta no Centro Nacional de Arte Rainha Sofia, na cidade espanhola de Madri, e pode ser o ponto de apoio de uma excelente aula sobre o referido conflito.

Na Carona do Conhecimento

Imagem
Dica para os colegas: está no ar o site do Na Carona, equipe que trabalha com a ideia de turismo pedagógico. Vale conhecer.


http://www.nacaronadoconhecimento.com.br/
E curtam também a fan page da equipe no Facebook! 


http://www.facebook.com/pages/Na-Carona/511654288867401

Quer entrar para a equipe d'O Historiante? Saiba como.

Olá, historiantes.
Nosso site está em busca de novos(as) colaboradores(as), gente que queira compartilhar conhecimentos históricos, falando para o público em geral, numa linguagem democraticamente acessível, sem perder o rigor teórico.
Para isso, estamos iniciando a seleção de novos membros esse mês, tendo como data final o dia 25/03.
"Como participar?", você deve estar perguntado. É simples.

Hasta siempre, Chávez?

Imagem
Prof. Pablo Michel Magalhães Redação d'O Historiante

Líder bolivariano, carismático e populista. Ditador, opressor e repressor. Vários foram os adjetivos empregados para definir um dos presidentes sul-americanos mais controversos da atualidade. Hugo Chávez, autor daquilo que ele mesmo intitulava de "Revolução Bolivariana", faleceu no dia 05 desse mês e deixou centenas de "órfãos" em sua pátria, a Venezuela. Tentando imprimir em seu governo o que imaginava ser um Socialismo do século XXI, Chávez realizou uma série de políticas públicas de distribuição de renda, as chamadasmissões bolivarianas, num claro intuito de beneficiar as classes mais pobres de seu país. Antiamericanista, não perdia a oportunidade, em suas aparições públicas, de demonizar os EUA e sua política imperialista. Ontem, com um cortejo pelas ruas de Caracas, composto por milhares de pessoas, seu corpo (quase que um símbolo sacralizado pela massa de seguidores) foi carregado sob “vivas” e “salves”.
P…

Filmes - A vida dos outros

Imagem
Prof. Josi Brandão
Redação d'O Historiante



Para quem curte um voyeurismo, o filme é perfeito, pois o drama narra uma história real do sistema de espionagem da Alemanha Oriental durante o período da Guerra Fria, onde Gen Wiesler, um temido agente do serviço de informação da Berlim Oriental comunista no ano de 1964,  começa a suspeitar do dramaturgo Georg Dreyman e de sua namorada, uma atriz famosa dos palcos alemães, mas que, por causa de um problema de saúde, precisa tomar remédios controlados e, para isso, mantém um caso amoroso justamente com o Ministro da Cultura, que a explora sexualmente em troca dos remédios.