Filmes - A espiã




Prof.ª Josi Brandão
Redação d'O Historiante


Uma rede de intrigas marca esse filme de espionagem, baseado em fatos reais, dirigido por Paul Verhoeven, ambientado na Holanda durante a Segunda Guerra Mundial. Um filme que precisou de duas décadas para ser concluído, pois refere-se a um período bastante traumático na história da Holanda, na época da ocupação nazista, onde a população ficou dividida entre os dois lados e, nesse cenário, a bela Rachel, uma cantora judia que foge do nazismo junto a outras famílias, mas sofre uma emboscada e é capturada por alemães. Sendo a  única sobrevivente desse grupo, ela tenta recomeçar a vida e muda de nome, agora chama-se Ellis de Vries e entra para a Resistência como uma espiã.

Durante uma viagem, ela conhece um comandante da policia secreta nazista, o charmoso  Muntze, onde se torna sua amante e consegue se tornar funcionária da policia nazista. Sua aproximação com ele torna-se uma importante ligação para obter informações dentro da policia, beneficiar alguns amigos presos e vingar a morte de sua família.  

Mas o que era para ser apenas um trabalho virou um ardente caso de amor, onde o próprio Muntze desconfiou de sua nacionalidade. Mas, envolvido naquele romance, fechou os olhos para tal situação.



Durante todo o filme, a presença de traições dentro do grupo é constante, a ponto da própria Rachel ser considerada a traidora até por seus amigos (agora inimigos ferozes). Mais uma vez, ela tem que se esconder, agora também tendo de provar sua inocência.

O filme começa num kibutz e, a partir daí, Rachel relembra o seu passado e termina também no mesmo lugar, com a nova família que constrói dando uma ideia de paraíso perdido que a guerra não conseguiu destruir. 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

Filme - A Vida é Bela.