Filmes - Vênus Negra




Prof. Josi Brandão
Redação d'O Historiante


O filme é baseado numa história real ambientada no século XIX, a respeito de Saartjie, uma sul-africana  que foi levada a Europa com a promessa de ficar rica com suas apresentações de dança, e vive períodos de plena exploração.
Ela se torna atração principal de um circo cujo dono,  Hendrick Caezar (Andre Jacobs), coloca a Venus Hotentote, como era chamada (devido as suas formas muito generosas), como principal atrativo, vestindo roupas coladas ao corpo, para expor suas formas, numa demonstração de selvageria,  garantindo seu lucro fácil.

Saartjie é vista pela sociedade branca como uma aberração e digna de ser exposta numa jaula, como um animal. Eles chegam a toca-la várias vezes pela curiosidade do exótico, com o qual seus olhos estavam impressionados.

Posteriormente, ela chega a ser analisada por anatomistas, já na França, para comprovar se ela era realmente humana, e o resultado os deixa impressionados, pois jamais haviam visto “uma cabeça de humano tão parecida a de um macaco”. Mais uma vez, a falta de respeito não lhe dá o direito de ser tratada como um ser humano.

Seu esqueleto e alguns de seus órgãos ficaram em exibição no Museu do Homem, em Paris, até 2002, quando o presidente sul-africano Nelson Mandela pediu  formalmente que seus restos fossem enviados ao seu país natal para um  sepultamento digno.

O filme do diretor tunisiano Abdellatif Kechiche, coloca com sensibilidade questões como o racismo, o colonialismo e o machismo, onde uma mulher negra, retirada de seu ambiente, é vista como um ser inferior, um animal irracional, onde não são vistos seus sentimentos, mas apenas comprovações cientificas de sua existência. Um filme para mexer com a sensibilidade de quem assiste.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

" Todos iguais... uns mais iguais que os outros"