863 índios Guarani-Kaiowá se suicidam.

Prof. Pablo Michel Magalhães
Redação d'O Historiante.



Diante das pressões impostas por grandes proprietários de terras do município de Iguatemi, no Mato Grosso do Sul, índios da tribo Guarani-Kaiowá cometem suicídio coletivo. Em uma carta testamento, a tribo relata as dificuldades em viver cercada por jagunços armados a mando de latifundiários, e, em face da iminente ação de expulsão movida pelo Ministério Público contra os Guarani-Kaiowá, os indígenas buscaram o suicídio a abandonar sua terra.

A grande mídia, como sempre, se calou diante desse fato, e grande parte da população está completamente alheia a isso. Provavelmente, faziam parte do ibope de 60 pontos do último episódio de Avenida Brasil, enquanto os índios Guarani-Kaiowá cometiam suicídio, reverberando o triste fato: quem são os indígenas, diante do poder de ricos proprietários de terra? Que força poderiam eles representar contra o latifúndio?

Acima, no vídeo, o jornalista Bob Fernandes ainda fala que os suicídios da tribo são ainda mais antigos, e revelam um processo de mais de 20 anos, onde cada vez mais espaços de terra em que conviviam indígenas da tribo Guarani-Kaiowá foram engolidos pela iniciativa privada e pelas macro empresas de criação de gado. Tristemente, constato que o brasileiro está mais preocupado em saber qual time no campeonato de futebol é mais ajudado pela arbitragem, ou, até semana passada, quem matou o tal do Max.

Abaixo, coloco a carta/testamento da tribo.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

Filme - A Vida é Bela.