O teatro dos vampiros apresenta: propaganda eleitoral.



Um carro com adesivos de candidato dobrando a esquina, com o alto-falante ligado, um pouco de microfonia...

***
Eis o espetáculo. Venham, senhoras e senhores, ilustres e ilustríssimos, e se emocionem, se encantem com o belo show de horrores, em cartaz mais uma vez. É a propaganda eleitoral gratuita (porque ninguém pagaria por ela) que está de volta, e que encenará promessas de um futuro melhor, porque a "cidade de todos", com "segurança em primeiro lugar" e que anda "pra frente, com esperança", "não pode parar".

Venham, se acheguem, avizinhem-se, apercebam quão belos palavrórios de progresso serão desferidos tal qual flechas em nossos corações apaixonados. "Fiz isso, fiz aquilo": tantas benesses, tantas qualidades! E lembrem-se: não votem nos outros, esses diabos sanguessugas, esses inimigos da boa governança. Votem apenas nos heróis, nos bons, naqueles que vem do "povo" (Quem é o povo? Sou eu o povo? É você o povo?).

E não percam, nosso grande circo, armado para o dia 07. 190 milhões de palhaços, a maior trupe de todo o planeta, aprontando suas peripécias e abrilhantando nosso refestelamento! Venham, imperdível!...

***

Fecho a janela, abro um caderno, anoto: "Esta foi a propaganda eleitoral mais sincera que ouvi na vida"


Prof. Pablo Michel Magalhães
Redação d'O Historiante.

Comentários

  1. Pablo Russo é ótimo!
    Bom texto! A democracia é um monte de coisa, inclusive isso!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

" Todos iguais... uns mais iguais que os outros"