Historiantes enamorados... uma ressalva.

Boa noite, historiantes.

Enamorados ou não neste dia, esperamos que vocês tenham aproveitado ao máximo as últimas 24 horas, assim como todas as horas da vida de vocês que já se passaram, em dias festivos ou não. 

Gostaríamos, nessa postagem, de levantar uma questão um tanto desagradável sobre atos silenciosos que estão ocorrendo e que tem como alvo a História do nosso país. O Poder Judiciário e seus tribunais de diversas instâncias e estados assistem à destruição de documentos de alto valor histórico para o Brasil, sob o pretexto de que estes não possuem qualquer valor para pesquisas e estudos de historiadores e demais profissionais. Dessa maneira, tais registros escritos vêm sendo descartados com o aval de desembargadores e juízes, que alegam, também, que os recursos para manutenção de um acervo documental seriam dispendiosos demais.

Lendo notícias sobre esse assunto, nós, historiadores, refletimos: até onde pode chegar uma nação que negligencia os elementos de seu passado? E, mais profundamente, o quanto o descarte de tais documentos pode acarretar na perda de vestígios únicos de personagens, processos e relações fundamentais à compreensão do nosso passado?

Continuem atentos.

Redação - O Historiante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

Filme - A Vida é Bela.