Quadro Abaporu - Tarsila do Amaral - 1928.



Prof. Lucas Adriel S. de Almeida.
Redação d'O Historiante.

Quadro Abaporu - Tarsila do Amaral - 1928.


A nossa dica cultural de hoje sugere um passeio que, para melhor compreensão, merece um retorno à cidade de São Paulo no ano de 1922, mais exatamente a Semana de Arte Moderna, ocorrida no Teatro Municipal de São Paulo. Considerada o marco da introdução do modernismo no Brasil, nos possibilita uma viagem pelas obras de um grande número de artistas brasileiros. Ligados a esta semana estão grandes nomes da pintura, da música e da literatura brasileira, tanto os que participaram do evento, quanto os que por ele foram influenciados.


Aos professores, o estudo da Semana de Arte Moderna de 1922 e de sua influência sobre a produção artística brasileira, na busca por uma arte com características mais nacionais, constitui-se uma excelente oportunidade para exercer uma abordagem diferenciada, afim de compreender a sociedade brasileira do início do século XX, utilizando como elemento motivador das aulas a produção artística que gravita, dentre outras coisas, em torno da semana de arte moderna.

Ainda falando mais diretamente aos meus colegas professores, destaco a possibilidade de um trabalho conjunto a ser realizado principalmente entre as disciplina de História e Língua Portuguesa. As possibilidades são variadas, em função da quantidade de artistas envolvidos e da variedade de conteúdo artístico produzido em torno deste movimento. Convém fazer um recorte na abordagem, visto ao grande volume de obras produzidas, poderíamos chamar a atenção, por exemplo, a obra da artista que participou do movimento de 1922 a, dentre outras coisas, pintora Anita Malfatti ou de Emiliano Di Cavalcanti, outro destaque também no campo da pintura modernista.

O modernismo brasileiro, que teve como marco inicial a Semana de Arte Moderna é rico de fascinantes e conhecidas obras, como é o caso das famosas obras de Heitor Villa-Lobos ou de dos famosos quadros de Tarsila do Amaral. Da obra de Tarsila do Amaral é que sai a nossa dica cultural, o quadro Abaporu - que significa "o homem que come" - é também uma obra que detém em seu contexto muito do que era debatido e pensado sob os aspectos culturais e artísticos desta época.

A obra em questão é uma obra importante obra não só da rica produção artística de Tarsila do Amaral, mas do modernismo brasileiro e sua compreensão plena passa, dentre outras coisas pela compreensão da conjuntura social brasileira da primeira metade do século XX, momento em que o quadro foi pintado.


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Livro - "A vida Verdadeira de Domingos Xavier", de José Luandino Vieira

Educação doméstica X Educação escolar no Brasil: desafios, conflitos e perspectivas.

" Todos iguais... uns mais iguais que os outros"